Depois do adiamento da audição no tribunal sul-africano solicitada pela procuradora sul-africana esta apresentou mais argumentos sobre este caso que o ex-ministro é julgado, sai o veredicto do caso Manuel Chang.

O veredicto da justiça sul-africana não só negou a liberdade a Manuel Chang que devera ficar detido em custodia policial, como também não vê impedimentos para a extradição de Manuel Chang para os Estados Unidos da America.

 Referindo que falta apenas que a justiça norte-americana cumpra com as formalidades documentais para que tal aconteça,deste modo os Estados Unidos da America têm ate 60 dias para legalizar a extradição do ex-ministro Manuel Chang.

 Defesa de Manuel Chang diz estar a fazer de tudo para conseguir pagar a caução, e a ser “permitida” esta caução será de nível 5 o que quer dizer que se for cobrada uma caução para a liberdade provisória de Manuel Chang poderá chegar a milhões de meticais pelos crimes que o mesmo é acusado de cometer.

Sendo que os advogados de Manuel Chang continuam alegando que a prisão do ex-ministro das finanças Manuel Chang foi ilegal sendo que no documento apresentado pelo os Estados Unidos da America os outros nomes dos outros conspiradores aparecem rasurados, foi com essa base que a defesa de Manuel Chang tentou colocar para a juíza para que Manuel Chang não fosse extraditado para os Estados Unidos da America.

Tendo sido confrontado com esta situação a juíza sentiu-se obrigada a liberar junto da sua equipa, e pediu um intervalo de modo, a saber, como a reagir com esta colocação da defesa de Manuel Chang.